Evento que ser realizado na quarta, 13, no salo de eventos do Grupo da Melhor idade, vai abordar diversos temas para garantir a sade da mulher e do beb durante a gestao

Encontro debater assuntos de interesses das gestantes

Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Última Modificação: // | Visualizada 165 vezes


Ouvir matéria

 

‘Gestante Feliz é Gestante Assistida’ é o tema do 3º Encontro de Gestantes que será realizado nesta quarta, 13, a partir das 14 horas no salão de eventos do Grupo da Melhor da Idade de Marialva. Palestras sobre assuntos diversos orientarão sobre a saúde da mãe e do bebê durante a gestação. A promoção do evento é da Clínica da Mulher e Materno-Infantil.
 
“A gravidez é um período em que a mulher deve se cercar de diversos cuidados para garantir a sua saúde e a do bebê. Para que tudo transcorra dentro da normalidade, é importante que ela receba todas as informações necessárias sobre as transformações que ocorrem em seu corpo nesse período”,a firma João Dorival Garcia Gea, secretário de Saúde.
 
O encontro, que também conta com a participação das unidades de Saúde da Família, reunirá um grupo de especialistas em diversas áreas, como médico, nutricionista, dentista, fisioterapeuta e enfermeira. “As palestras abordarão os mais diversos assuntos de uma forma didática, de fácil compreensão pelas mulheres”, explica João Dorival.
 
Aleitamento, parto natural, nutrição, saúde bucal e outras questões relevantes para as gestantes estão na pauta do encontro, que também vai enfatizar a importância do pré-natal e exercício de incentivo ao parto normal e alívio da dor. Aliás, o governo federal está em campanha para incentivar o parto normal, oferecendo diversos benefícios.
O pacote de medidas anunciadas recentemente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária inclui, entre outras vantagens, direito a acompanhante ante, durante e depois do parto. A resolução prevê também que o bebê ficará com a mãe no quarto, exceto quando houver indicação médica contrária. As medidas valem somente para o parto normal.
As medidas buscam estimular o paro normal. Levantamento do ministério mostra que 43% dos partos realizados em 2007 foram por cesariana. O porcentual é significativamente maior entre as usuárias de planos de saúde – 80%, contra a marca de 31% registrada no Sistema Único de Saúde (SUS). A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda um índice de 15%.
 

 Galeria de Fotos

 Veja Também