O Centro de Ateno Psicossocial (Caps) de Marialva uma referncia regional no atendimento a diversos transtornos psiquitricos e outros problemas provocados por lcool e drogas

Caps oferece atendimento para transtornos diversos

Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Última Modificação: // | Visualizada 203 vezes


Ouvir matéria

 

O Centro de Atenção Psicossocial (Caps), de Marialva, atende mais de uma centena de pessoas e realiza cerca de 400 procedimentos por mês. Desde o início do segundo trimestre funcionando em modernas e amplas instalações, o centro oferece tratamento para diversos distúrbios, agravados muitas vezes pela solidão, tristeza ou saudade.
 
Pacientes que buscam apoio para se livrar de algum vício, como drogas ou cigarro, também encontram as condições adequadas no centro, com profissionais especializados e infra-estrutura que asseguram tratamento para seus problemas num ambiente em que prevalece a interatividade entre pessoas com histórico semelhante.
 
 
A função dos Caps é de prestar atendimento a pessoas com grave sofrimento psíquico, diminuindo e evitando internações psiquiátricas, e articular-se com a rede de serviços da comunidade favorecendo a reinserção delas a este espaço. Para isso, conta com diversos recursos terapêuticos.  
 
O centro possui uma equipe multidisciplinar formada por profissionais das áreas de psicologia, psiquiatria, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, entre outros. De acordo com o projeto terapêutico de cada usuário, estes podem passar o dia todo na Unidade, parte do dia ou vir apenas para alguma consulta.
 
 
Pintura em tecido em crochê, tricô e outras atividades manuais fazem parte dos processos terapêuticos desenvolvidos pelo Caps. A produção é comercializada e parte do dinheiro fica com os pacientes. O restante e aplicado na manutenção dos programas desenvolvidos pelo centro na ressocialização dos pacientes.
 
O apoio da família é fundamental para a recuperação do portador de algum distúrbio psiquiátrico ou vício, como do álcool ou droga, que representa 10% dos pacientes atendidos. As estatísticas do centro revelam que as mulheres procuram os serviços com mais freqüência, pois os homens ainda tem resistência em buscar ajuda.
 
 
 
 

 Galeria de Fotos

 Veja Também