Viticultura

Projeto Nova Uva traz solução diferenciada a produtores marialvenses

Terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Última Modificação: 25/03/2019 15:04:10 | Visualizada 2174 vezes

A técnica da plasticultura pode trazer uma série de benefícios à viticultura do município


Ouvir matéria

A Prefeitura de Marialva, através da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente (SEMAPEM) e em parceria com o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER), iniciou o Projeto Nova Uva, como parte de um convênio entre o município e a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (SEAB).

A ideia é investir mais de R$ 300 mil, repassados pela SEAB, em coberturas plásticas em mais de 30 mil metros quadrados de parreirais de uvas, com o objetivo de proteger a produção de problemas ocasionados pelo excesso de chuvas.

“Pesquisas apontam que a cobertura plástica diminui a incidência de doenças fúngicas ocasionadas por excesso de umidade nos períodos de chuvas, de modo a diminuir o número de aplicações de defensivos e, consequentemente, diminuir custos de produção e melhorar a qualidade da uva”, explicou o engenheiro agrônomo Gionelton Duarte de Castro, técnico da SEMAPEM. “Daí a necessidade da plasticultura, que tende a modificar totalmente a forma como a produção resiste às intempéries”, complementou o prefeito Victor Martini.

Para participar do programa, o produtor deverá se inscrever junto à SEMAPEM até o dia 22 de fevereiro. Após o encerramento das inscrições, serão selecionados 30 produtores beneficiários, com base nos critérios estipulados pelo Decreto Municipal Nº 6.419/2018, do prefeito Victor Martini, que regulamenta o Projeto Nova Uva.

Para mais informações, o viticultor pode entrar em contato pelo telefone (44) 3232-4443 ou pelo e-mail agricultura@marialva.pr.gov.br.

Viticultura marialvense

A área de cultivo de uvas em Marialva tem aproximadamente 570 hectares, sendo que cerca de 700 famílias se envolvem no processo. O principal problema enfrentado hoje é a possibilidade de queda da qualidade da uva produzida na região, principalmente em relação aos teores de açúcares. Desta forma, se o produtor não conseguir manter um padrão elevado, não conseguirá espaço adequado para a comercialização da sua produção.

Estudos indicam que as condições climáticas na região – precipitação de 1.700mm/ano – influenciam diretamente a qualidade da produção, obrigando o produtor a muitas aplicações de defensivos agrícolas (fungicidas) e à exposição do aplicador a estes produtos. “A instalação da cobertura plástica sobre as plantas altera significa e positivamente as condições ambientais nas quais a planta se desenvolve”, explica o diretor Fernando Arco-Verde, da SEMAPEM.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Marialva

Um dos modelos possíveis de plasticultura disponíveis Crédito: Assessoria de Comunicao da Prefeitura de Marialva
Legenda: Um dos modelos possveis de plasticultura disponveis

 Galeria de Fotos

 Veja Também