ÚLTIMAS NOTÍCIAS / Agricultura

Paraná apoiará produção de alimentos para atender populações vulneráveis

Segunda-feira, 17 de outubro de 2016


O Governo do Paraná vai apoiar a implantação e modernização de restaurantes populares a partir do ano que vem e a Secretaria da Agricultura, como gestora do Fundo Estadual de Combate à Pobreza, vai comprar alimentos de agricultores familiares e associações. Segundo o secretário Norberto Ortigara, o programa já tem o nome provisório de Compra Direta Paraná, e vai garantir a aquisição dos alimentos de quem produz e do outro lado distribuí-los a entidades que atendem pessoas carentes.

Outra ação prevista, ainda para este ano, é ampliar o banco de alimentos da Ceasa, que recolhe os produtos sem comercialização e distribui para quem precisa em situações de calamidade pública e também atendimento às famílias cadastradas no banco. “Em 2017 estaremos investindo cerca de R$ 20 milhões ao ano com a finalidade de melhorar as condições da população mais vulnerável, especialmente neste momento de crise econômica”. Outra frente de trabalho é a estruturação de pequenas agroindústrias familiares para transformação da produção e agregação de renda.

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO - A garantia de uma alimentação de qualidade e em quantidade tem a ver com o desempenho do campo, e hoje, mais que produzir, o grande desafio é explorar o solo preservando os recursos naturais. Neste domingo (16) é celebrado o Dia Mundial da Alimentação, e o tema deste ano, escolhido pela FAO (Organização das Nações Unidos para Alimentação e Agricultura) é “O clima está mudando. A alimentação e a agricultura também”, numa alusão à necessidade de boas práticas agrícolas que preservem o meio ambiente.

Segundo o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o Paraná é rico em experiências bem sucedidas de agricultura conservacionista, mas precisa melhorar ainda mais a capacidade de produzir alimentos seguros voltados para atender a população, especialmente os mais vulneráveis, com uma alimentação de qualidade.

AGRICULTURA CONSERVACIONISTA - O planejamento em microbacias, o plantio direto na palha, o manejo integrado de pragas e dos recursos naturais, a integração lavoura/pecuária/florestas formam a base de uma agricultura conservacionista praticada no Paraná. A Secretaria conduz atualmente 26 projetos estruturantes, implantados em seis grandes áreas regionais, englobando dez cadeias produtivas. 

Entre os projetos, Ortigara destaca um novo foco que é o incentivo e apoio à produção de hortifrutigranjeiros em todas as regiões do Estado para atender ao mercado, aos programas institucionais e a alimentação escolar. “Queremos aumentar a produção nas áreas em torno de Londrina, Maringá e também no Sudoeste. A mudança de hábitos alimentares dos consumidores para uma vida mais saudável abre uma forte demanda para estes produtos”, diz Ortigara. Ele lembra ainda que o Paraná é o primeiro estado da federação a cumprir a lei da alimentação escolar, sendo o estado que mais aplica em proporção de sua densidade populacional.

EIXOS ESTRATÉGICOS - Os quatros eixos estratégicos trabalhados pela Secretaria estão relacionados diretamente com os objetivos aprovados pela Cúpula das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável: promover a qualidade de vida das populações urbanas e rurais; segurança alimentar para dar acessibilidade da população a alimentos necessários; melhorar a renda no campo; e explorar o solo utilizando boas práticas para o meio ambiente. 

Segundo Roseli Pittner, presidente do Conselho de Segurança Alimentar do Paraná, neste mês de outubro diversas atividades estão programadas com o objetivo de conscientizar a população sobre as mudanças que estão ocorrendo com o clima, a alimentação e a agricultura. “O Núcleo Regional de Educação do município de Pitanga, por exemplo, estará desenvolvendo atividades nas escolas como cartazes, paródias, poemas, redações, desenho e músicas sobre este tema,” informa Roseli. Durante o mês de outubro o Coresan (Conselho Regional de Segurança Alimentar e Nutricional) de Ivaiporã, o Consórcio de Segurança Alimentar e Desenvolvimento Local (Consad), Paraná Centro, a Amocentro e o Território da Cidadania Paraná Centro estão mobilizando seus associados e colegiados para a promoção de diversas atividades com o objetivo de conscientizar a população sobre as mudanças que estão ocorrendo com o Clima, a alimentação e a agricultura. 

Diversas entidades estão envolvidas com as ações de conscientização e alerta entre elas o Núcleo Regional de Educação de Pitanga e a Secretaria de Educação que estão desenvolvendo diversas atividades nas escolas como cartazes, paródias, poemas, poesias, redações, desenhos, charges, tirinhas e músicas. Após a elaboração serão escolhidos os 3 melhores trabalhos de cada escola. 

Os selecionados farão parte da exposição de trabalhos apresentados no Encerramento das atividades que será no dia 9 de novembro em Pitanga no Seminário de Territorial sobre Segurança Alimentar e Nutricional com o tema: “O clima está mudando. A alimentação e a agricultura também”. Roseli Pittner, presidente do Consea/PR.

Fonte: AEN-PR

 Outras Notícias