ÚLTIMAS NOTÍCIAS / Controle e auditoria pública

Brasil é primeiro mundo nas áreas de controle e auditoria pública

Terça-feira, 05 de junho de 2012


Declaração é do espanhol Ángel Gonzáles-Malaxetxeberria, um dos maiores especialistas mundiais na área. “O Paraná e a Bahia são modelos não só de qualidade técnica, mas de ambiente favorável ao bom desenvolvimento da fiscalização dos recursos públicos”, afirmou Os órgãos de controle externo do Brasil, entre os quais o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), alcançaram o primeiro mundo em matéria de controle e auditoria pública. A afirmação é do espanhol Ángel Gonzáles-Malaxetxeberria, professor e um dos maiores especialistas mundiais na área. “O Paraná e a Bahia são modelos não só de qualidade técnica, mas de ambiente favorável ao bom desenvolvimento da fiscalização dos recursos públicos”, completou. A palestra de Malaxetxeberria foi um dos destaques do primeiro dia do seminário internacional “65 anos - História e Tendência da Auditoria nos Órgãos de Fiscalização na América Latina”, no auditório do TCE, em Curitiba. O encontro, que começou nesta segunda-feira (4) e acaba na terça, marca o início do calendário de atividades alusivas aos 65 anos do TCE, cuja criação oficial aconteceu no dia 2 de junho de 1947. Ao longo do mês uma série de eventos celebrará a data. O desenvolvimento das auditorias públicas no Brasil é reflexo do crescimento do país e sua projeção no cenário internacional. “O Brasil já emergiu”, afirmou o especialista, que fez um apanhado histórico da evolução da atividade. Ele recordou as décadas de 1960 e 70, nas quais organismos como o Banco Mundial desconfiavam da capacidade técnica dos países da América Latina em auditar projetos e programas financiados internacionalmente. Hoje, o quadro é totalmente diferente. O Tribunal de Contas da União (TCU) desenvolveu grande competência não só em auditorias internacionais, mas na fiscalização do uso dado aos recursos públicos. E esta qualidade foi transferida às demais cortes do país. No âmbito dos financiamentos internacionais, o TCE paranaense foi o segundo e, atualmente, é um dos seis tribunais de contas estaduais brasileiros a auditar contratos de empréstimos celebrados pelo Banco Mundial (Bird) e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Acompanhando Malxetxeberria, participam do seminário internacional o chileno Livio Pino Garrido, especialista em Gestão de Risco, Antônio Alves de Carvalho Neto, auditor do TCU, Dany Andrey Secco, analista de finanças da Controladoria Geral da União e Inaldo Paixão, conselheiro do TCE da Bahia. Além dos servidores do TCE-PR, o evento conta com a presença de técnicos e membros de tribunais de outros estados, como o conselheiro presidente do TCE de Alagoas, Luís Eustáquio Toledo. Texto: Omar Nasser Filho Foto: Lineu Filho Coordenadoria de Comunicação Social - TCE/PR

Fonte: TCE PR

 Outras Notícias